quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Bruce Lee num cinema do centrão (passeio retrô)


Sábado passado fui ao velho Cine Olido, perto da galeria, pra assistir a um filme do Bruce Lee. Vários senhores na plateia, eu e dois amigos. O filme era um especial de três episódios de "The Green Hornet" (O Besouro Verde), em que Bruce co-estrelava. Meu amigo Safra fez uma observação interessante: a importância de Lee vai aumentando na trama, à medida que sua carreira no cinema decolava. Um caso clássico de coadjuvante que acaba ofuscando o protagonista por conta de um sucesso obtido paralelamente ao trabalho de início de carreira. No caso de Charles Bronson, o sucesso obtido por ele muito tempo depois, fez com que seus antigos filmes, nos quais fazia meras pontas, fossem relançados com seu nome em destaque.
Uma coisa me chamou a atenção em O Besouro Verde: o herói comenta em certo ponto da trama que apenas um louco jogaria uma bomba atõmica num país inimigo...declaração surpreendente, visto que a série foi filmada em plena guerra fria, e até aquele momento (na verdade até os dias de hoje), os EUA eram o único país a ter atacado um inimigo com este tipo de armamento.

Um comentário: