segunda-feira, 28 de março de 2011


Um dos momentos mais tocantes do filme: o oficial da OCP pergunta a Murphy: "Você acha que ainda pode dar amor à sua mulher? O amor de um homem?" e põe à sua frente um espelho, para que o Robocop veja sua nova imagem.

Um comentário:

  1. Cris, em muitos anos, nunca tinha parado para fazer essa analogia do Robocop com a depressão industrial americana que assolou Detroit... Aliás, há tempos que eu assisti Robocop; na época, meu intelecto era restrito na programação da TV CULTURA, tal como Castelo Rá Tim Bum, As Aventuras de Tim Tim, e por aí vai rsrs... Gostei da sua visão panorâmica em analisar obras audiovisuais, situando-as no "verdadeiro conceito", tal qual pensou o diretor.

    ResponderExcluir